Sexta-Feira, 24 de Novembro de 2017

9/11/2017 - Osasco - SP

Banco do Povo de Barueri tem mais de R$1,3 mi disponíveis para microcrédito




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Barueri

 

“O que o Banco do Povo de Barueri fez por mim, pela minha empresa, é maravilhoso! Só tenho a agradecer o apoio que eles têm me dado”.  

A declaração acima é de João Barbosa de Oliveira, um pequeno empresário do ramo de entregas que recorreu ao Banco do Povo para turbinar seus negócios. E não foi uma única vez, não. Bom pagador, João já obteve a ajuda do Banco mais de três vezes e, ao todo, comprou três motos e um carro que permitiram ampliar os serviços prestados no município. Ele recomenda sem medo e garante que não há burocracia. “Ajudou demais. Eles têm sido meu braço direito diante das dificuldades”, afirma, enfático.  

Em Barueri, o Banco do Povo, que fica dentro do Ganha Tempo Municipal sob a tutela da Secretaria de Indústria, Comércio e Trabalho, possui cerca de R$1,3 milhão disponíveis para empréstimos voltados ao microcrédito e com a menor taxa de juros do mercado: apenas 0,35% ao mês. Disponível tanto para pessoa física quanto jurídica, atende microempreendedores, profissionais liberais, prestadores de serviços etc. já atuantes ou que pretendam iniciar a atividade autônoma.  

Voltado à geração de renda 

Intitulado microcrédito produtivo, atende a três modalidades de empréstimo: para investimento fixo, destinado à compra de bens duráveis a serem empregados no negócio; capital de giro, destinado à compra de produtos a serem vendidos; e o investimento misto, que mistura as duas modalidades anteriores, porém, exige que 60% do dinheiro emprestado seja para investimento fixo. “Não é para pagar dívida e nem mão-de-obra, é para investir no que você faz, alavancar suas vendas, gerar renda para você e o município”, explica o agente de crédito Jonas Barboza do Nascimento.  

Desenvolvido pelo governo do Estado em parceria com as prefeituras, conforme a Lei Estadual nº 9.533 de 30 de abril de 1997, o Banco do Povo Paulista é um Programa de Microcrédito Produtivo que tem como objetivo “oferecer financiamentos para empreendedores formais ou informais, associações e cooperativas produtivas de trabalho”. Com isso, pretende-se promover o desenvolvimento socioeconômico e a criação de oportunidades.  

Aí reside a grande importância do equipamento, de acordo com o Secretário de Indústria, Comércio e Trabalho de Barueri, Joaldo Macedo Rodrigues - o Magoo. “Além de ganhar o pequeno e o médio empreendedor, a cidade ganha porque vai aumentar a oferta de outros tipos de serviços, sem contar que vai realmente fomentar negócios e, com isso, gerar empregos”, diz Magoo.  

Como funciona? 

O primeiro empréstimo para pessoa física pode ser de, no máximo, R$3.000,00. Se o cliente pagar direitinho, fica apto a um segundo empréstimo, que pode ser de até R$4.000,00; a partir do terceiro, chega a R$5.000,00 – máximo liberado para este perfil. Se for destinado a capital de giro, o valor pode ser parcelado em até 12 vezes; se for para investimento fixo, em até 24 vezes. 

Já a pessoa jurídica, no primeiro crédito, pode emprestar até R$7.500,00. Se não houver inadimplência, o empresário fica apto a um segundo crédito, que chega a R$10.000,00; no terceiro, R$15.000,00; e no quarto crédito, R$20.000,00, dependendo do histórico dele junto ao banco. Os valores podem ser parcelados em até 24 vezes para capital de giro e em até 36 vezes para investimento fixo. 

O tomador do empréstimo presta conta de cada centavo. O agente de crédito fotografa o local de trabalho onde o dinheiro será investido, mesmo que ainda não tenha nada, antes e, se o crédito for aprovado, depois também. A resposta ao pedido vem em cerca de 15 dias e, se aprovado, a pessoa precisa trazer as notas fiscais de tudo que comprou com o dinheiro, conforme especificado no orçamento detalhado que ela entrega ao solicitar a ajuda.  

Exigências 

Para solicitar o empréstimo, a pessoa não pode ter nenhuma restrição no nome e precisa de um avalista que também não tenha o nome negativado. Esse avalista pode ser qualquer pessoa, exceto cônjuge. Ele deve comprovar renda por meio de holerite, declaração do imposto de renda (no caso de autônomos) ou extratos bancários dos últimos 90 dias (no caso de aposentados ou pensionistas). O banco também pede, tanto ao tomador quanto ao avalista, RG e CPF originais, comprovante de endereço (água, luz ou telefone fixo), certidão de nascimento ou casamento, conta bancária no nome dos envolvidos, além do orçamento detalhado do que a pessoa pretende comprar com esse dinheiro. 

É bom lembrar que é necessário procurar o Banco do Povo alocado na cidade onde está estabelecido o negócio / serviço e não, necessariamente, no da cidade onde a pessoa mora.  

Foi o que fez Agnaldo Pereira de Souza, que trabalha com aplicação de gesso em Barueri. Ele já buscou crédito junto ao Banco do Povo do município mais de uma vez e recomenda, principalmente devido à baixa taxa de juros e à confiança que lhe foi passada quando procurou o serviço. “O valor é pequeno, mas como o juro é baixo em comparação com outros bancos, ajudou. A oportunidade de poder fazer outros quando você paga direitinho ajuda muito também”, declara Agnaldo. “Recomendo porque a pessoa que me atendeu demonstrou sinceridade e eu vi que não era alguém querendo tirar vantagem, mas querendo realmente ajudar”, finaliza.  

O Bando do Povo de Barueri fica na Av. Henriqueta Mendes Guerra, 550 – Centro, dentro do Ganha Tempo Municipal – setor amarelo. 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Osasco Fácil.


Enviar esta notícia por email
Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.