Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017

22/6/2012 - Osasco - SP

Cetesb revisa e amplia índice de qualidade do aterro sanitário de Osasco




 

Diante da inconformidade entre o IQR (Índice de Qualidade de Aterros de Resíduos) atribuído pela Cetesb (Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental) e a realidade do Aterro Sanitário de Osasco, a Prefeitura solicitou, em abril deste ano, tão logo o relatório da companhia foi divulgado, uma revisão dessa avaliação.
Na última semana, a administração municipal obteve uma resposta positiva a essa solicitação. A Cetesb promoveu, em maio, uma nova visita de seus técnicos ao local e acaba de divulgar que o IQR relativo ao Aterro Sanitário de Osasco foi revisado e elevado para 8,2, o que significa, segundo o documento, que o local opera em condições adequadas.
A avaliação anterior havia surpreendido a administração municipal porque, além de registrar uma queda acentuada em relação aos índices anteriores, não condizia com procedimentos da própria Cetesb, uma vez que a companhia não havia indicado, em nenhuma vistoria anterior, problemas no local.
Já o índice atual, não apenas segue a tendência de elevação registrada nos anos anteriores, como configura o melhor resultado obtido desde que a Cetesb iniciou a realização desse tipo de levantamento, há 8 anos.
Com isso, reflete a situação real do aterro, fruto de melhorias de condições obtidas com mais de R$10 milhões de investimentos feitos no local a partir de 2008, visando elevar suas condições de infraestrutura e funcionamento. 
Naquele ano, a Prefeitura de Osasco realizou uma licitação pública, na modalidade PPP (Parceria Público Privada) para o gerenciamento do local, que teve como vencedora a empresa Eco Osasco Ambiental S.A. A empresa realiza, desde então, sob supervisão da administração municipal, a aplicação de valores necessários na ampliação da qualidade dos serviços prestados.
Também como parte dessa PPP e visando atender a legislação vigente sobre a destinação de resíduos sólidos, está em andamento o projeto de implantação de um novo aterro sanitário da cidade, cuja área já foi, inclusive, adquirida. O projeto inclui, ainda, a instalação de usina de tratamento de resíduos, visando a geração de energia, empreendimento que deverá entrar em operação dentro de 2 anos.
Departamento de Comunicação Social
Telefones: (11) 3652-9456 / 3652-9520
Diretora: Emilia Cordeiro
e-mail: imprensa@osasco.sp.gov.br

Diante da inconformidade entre o IQR (Índice de Qualidade de Aterros de Resíduos) atribuído pela Cetesb (Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental) e a realidade do Aterro Sanitário de Osasco, a Prefeitura solicitou, em abril deste ano, tão logo o relatório da companhia foi divulgado, uma revisão dessa avaliação.

Na última semana, a administração municipal obteve uma resposta positiva a essa solicitação. A Cetesb promoveu, em maio, uma nova visita de seus técnicos ao local e acaba de divulgar que o IQR relativo ao Aterro Sanitário de Osasco foi revisado e elevado para 8,2, o que significa, segundo o documento, que o local opera em condições adequadas.

A avaliação anterior havia surpreendido a administração municipal porque, além de registrar uma queda acentuada em relação aos índices anteriores, não condizia com procedimentos da própria Cetesb, uma vez que a companhia não havia indicado, em nenhuma vistoria anterior, problemas no local.

Já o índice atual, não apenas segue a tendência de elevação registrada nos anos anteriores, como configura o melhor resultado obtido desde que a Cetesb iniciou a realização desse tipo de levantamento, há 8 anos.

Com isso, reflete a situação real do aterro, fruto de melhorias de condições obtidas com mais de R$10 milhões de investimentos feitos no local a partir de 2008, visando elevar suas condições de infraestrutura e funcionamento. 

Naquele ano, a Prefeitura de Osasco realizou uma licitação pública, na modalidade PPP (Parceria Público Privada) para o gerenciamento do local, que teve como vencedora a empresa Eco Osasco Ambiental S.A. A empresa realiza, desde então, sob supervisão da administração municipal, a aplicação de valores necessários na ampliação da qualidade dos serviços prestados.

Também como parte dessa PPP e visando atender a legislação vigente sobre a destinação de resíduos sólidos, está em andamento o projeto de implantação de um novo aterro sanitário da cidade, cuja área já foi, inclusive, adquirida. O projeto inclui, ainda, a instalação de usina de tratamento de resíduos, visando a geração de energia, empreendimento que deverá entrar em operação dentro de 2 anos.

Departamento de Comunicação Social

Telefones: (11) 3652-9456 / 3652-9520

Diretora: Emilia Cordeiro

e-mail: imprensa@osasco.sp.gov.br

 



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Osasco Fácil.


Enviar esta notícia por email
Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.