Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019

10/10/2012 - Osasco - SP

Saúde intensifica combate à leptospirose em Osasco




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Osasco

No mês de outubro, a Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Saúde Pública e do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), implementa o Programa de Prevenção e Combate a Leptospirose. Com o objetivo de combater a doença e se antecipar aos meses climáticos quentes favoráveis a proliferação de roedores, o Programa conta com ações de desratização de bocas de lobo, ruas e avenidas, áreas vulneráveis, áreas livres, margens dos córregos e rios da cidade, bem como em órgãos públicos em todo município.

A iniciativa partiu de um trabalho estatístico que levantou dados dos últimos 12 anos realizado por especialistas do CCZ, que identificou as principais causas da doença, tipo de hospedeiro, área de contaminação e outros dados de importância à saúde pública, assim como estudos de raticidas, equipamentos e investimentos em recursos humanos, realizando novos treinamentos e capacitação dos funcionários para a realização deste trabalho.

De acordo com Fábio Cardoso, coordenador do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco o controle da doença será baseado em medidas voltadas ao agente, ao susceptível e aos reservatórios animais. “As atividades serão permanentes e sistemáticas durante todo o ano, representadas principalmente por medidas preventivas relativas ao manejo ambiental, medidas de tratamento da infestação, principalmente pelo método químico e o trabalho fundamental de educação em saúde realizado pelo CCZ”, explicou o especialista.

Sintomas:
Os principais sintomas são febre, dor de cabeça, e dores pelo corpo. Nos casos mais graves, também podem ocorrer o amarelamento da pele e dos olhos.O s indícios podem aparecer logo no dia seguinte ao contato com a urina do roedor, ou podem demorar um mês para surgir. Normalmente, eles começam a aparecer de uma a duas semanas depois da exposição à situação de risco. Se houver contato com a água ou a lama da enchente, ou ingestão de alimentos suspeitos, é importante ficar atento ao aparecimento de sintomas por pelo menos 40 dias, prazo máximo para o surgimento de sinais da doença.

Ao identificar os sintomas da leptospirose deve-se procurar atendimento uma unidade de saúde mais próxima da sua residência. Não se automedique, apenas o médico pode diagnosticar a doença e indicar o tratamento adequado.

Alguns cuidados importantes:
- Evite o contato com a água e a lama das enchentes ou esgoto. Impeça que crianças nadem ou brinquem nesses locais que podem estar contaminados com a urina de roedores.
- Após as águas baixarem, retire a lama e desinfete o local. Deve-se lavar pisos, paredes e bancadas, desinfetando com água sanitária. Use duas xícaras de chá (400ml) do produto em um balde de 20 litros de água, e deixe agir por 15 minutos. Só depois disso, faça a limpeza.
- Pessoas que trabalham na limpeza de lama, entulho e esgoto devem usar botas e luvas de borracha para evitar o contato da pele com a água e lama contaminados (se isto não for possível, usar plásticos duplos amarrados nas mãos e nos pés).
- Para evitar a presença de roedores, deve-se manter os alimentos guardados em recipientes bem fechados, resistentes e distantes do chão; manter a cozinha limpa e sem restos de alimentos; retirar as sobras de alimento ou ração dos animais domésticos antes de anoitecer; evitar o acúmulo de entulhos e objetos sem uso no quintal e dentro da cozinha; manter os terrenos baldios limpos e capinados; guardar o lixo em sacos plásticos bem fechados e em locais altos até a coleta ocorrer.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Osasco Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.